terça-feira, 17 de junho de 2014

Junho e as suas marcas

Junho tem estado a correr bem para mim e continuar esta frase a falar de mim próprio revela egoísmo se começar por adjectivar Junho como um mês bom.
Entrei de férias, até agora tenho andado por casa, a ler umas coisas e a escrever outras, a dormir o que não dormi nos últimos meses e a aproveitar o que as férias de verão nos obrigam a aproveitar.
Mas Junho não tem sido muito bom para algumas pessoas. 


Acompanhei as duas situações em directo. Por um lado, tentei ignorar o festejo da senhora que fazia Vítor Gaspar falar muito devagar devido à tradução simultânea que o próprio tinha de fazer ao que a Merkel lhe comunicava ao ouvido. 
Na foto da Merkel, como podeis observar, o ministro Marques Guedes está a coçar a cabeça, com um cachecol da seleção à volta da pescoço, possivelmente a rezar para que Merkel pudesse ter uma reação vagal ao invés de andar para ali a festejar a mesma coisa de sempre: quando vê que Portugal está na merda.
Falando em reações vagais, no feriado 10 de Junho acompanhava o discurso de Cavaco com atenção até ver o coronel das Forças Armadas abraçado ao Cavaco enquanto se desenvolvia uma reação vagal ao nosso PR. Duas imagens que marcam o mês. Mas vejamos o bright side da coisa: Cavaco ficou fino 30 minutos depois e Portugal ainda pode surpreender este Mundial.

Sem comentários: